sexta-feira, 19 de julho de 2013

Pista da 5ª etapa do Brasileiro de Motocross terá no mínimo 1.400 metros

Depois da 4ª etapa realizada nesse último fim de semana, dias 13 e 14, em Aracaju (SE), o Campeonato Brasileiro de Motocross 2013 continua a percorrer a região nordeste. Desta vez a cidade de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador (BA), vai receber a competição.


A 5ª etapa do Brasileiro de Motocross será realizada no CT Moto Park off Road, nos dias 27 e 28 de julho. A pista terá no mínimo 1.400 metros e passará apenas por alguns ajustes. “Do ponto de vista técnico é uma das melhores pistas do Brasil. O terreno tem uma altimetria bem acentuada e vai trazer desafios para os pilotos”, explica o presidente da FBM (Federação Baiana de Motociclismo), José Carlos da Conceição, conhecido como Zé do Rádio.
A pista, localizada na Estrada CIA Aeroporto, KM 08, bairro Capelão, foi construída entre dois grandes morros, por isso boa parte dos obstáculos que os pilotos vão encontrar nesta 5ª etapa são naturais. “Os saltos são muito bons. Tem um triplo que é bem difícil e as subidas e descidas vão exigir bastante”, afirma Zé do Rádio.
Por ser considerada uma pista extremamente técnica, o presidente da FBM acredita que os melhores pilotos vão se destacar diante os demais competidores. “Os pilotos em alto nível que conseguirem superar os obstáculos vão ter um desempenho muito melhor que os demais. É uma pista que nivela por cima”, ressalta.

Depois de quase 20 anos Bahia recebe etapa do Brasileiro de Motocross


Foto: Everlin Leize Annoni

O presidente da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo), Firmo Henrique Alves, esteve na última segunda-feira, 15, no CT Moto Park off Road para avaliar a pista que receberá a 5ª etapa do Brasileiro de Motocross, nos dias 27 e 28 de julho. O local de provas está localizado em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador (BA). “É uma pista muito boa e bastante técnica. Fica em dois morros. É a tradicional pista de Motocross”, afirma o presidente da CBM.
A pista, localizada na Estrada CIA Aeroporto, KM 08, bairro Capelão, tem diversos obstáculos naturais e ainda passará por alguns ajustes. O traçado terá no mínimo 1.400 metros. “Diferente de outros esportes, como vôlei e futsal que a quadra tem um padrão, no motociclismo as pistas vão ter terrenos e altimetrias diferentes. Na F1 é assim. O circuito de Mônaco é uma prova disso. No motocross, as diferenças sempre vão existir. Uma pista vai ser de areia, a outra mais curta e uma mais longa. Mas isso só faz com que o piloto aumente o seu nível e se desenvolva mais tecnicamente”, ressalta Firmo Henrique Alves.
O estado da Bahia, tão tradicional e que carrega grande parte da história do Brasil, há quase 20 anos não recebe uma etapa do Brasileiro de Motocross. “Estamos interessados em abrir novos centros do motociclismo no Brasil. É claro que onde já tem vamos manter. Mas queremos incentivar esses eventos para fomentar o esporte e ganhar novos adeptos. Eu estou plantando e o esporte irá colher futuramente. Tenho certeza disso”, declara o presidente da CBM.




Inscrições
As inscrições para a 5ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross, que será realizada em Salvador/Lauro de Freitas (BA), nos dias 27 e 28 de julho, já podem ser efetuadas com desconto pelo site da CBM: http://www.cbm.esp.br/sistema/proximos-eventos.php?organizador=CBM&idModalidade=13.
Até o dia 25 de julho, quinta-feira que antecede o evento, o valor da taxa é de R$180 para as categorias MX1, MX2 e MX3. Para as classes 65cc e Junior as inscrições custam R$100. Depois do prazo, somente na secretaria de provas que será instalada no local do evento, com acréscimo de 50% no valor, sendo cobrado R$270 e R$ 150, respectivamente.
A 5ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross tem a organização da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) e realização da FBM (Federação Baiana de Motociclismo). O Campeonato 2013 tem o patrocínio da Rinaldi, Honda, Yamaha, X Motos do Brasil, Petrobrás, Lubrax, IMS Racing, Peterlongo e Circuit. Os patrocinadores da 5ª etapa são: Governo Estadual da Bahia, Prefeitura Lauro de Freitas, TIM Telefonia e Sudesb (Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia).

Emilia Chacom e Reginaldo Rizzo - Comunic.Ativa
              Assessoria de Imprensa CBM

Rally dos Sertões 2013 realiza ações sociais em parceria com o S.A.S Brasil

As ações sociais sempre foram um importante pilar na organização do Rally dos Sertões. Poder ajudar a população carente da região por onde os competidores passam, na disputa do maior rali do mundo realizado dentro de um único país, é um dos objetivos da Dunas Race ao longo destes anos.

Para a 21ª edição do Sertões, que começa no dia 25, em Goiânia (GO), a organização do rali fechou uma parceria com o S.A.S Brasil (Saúde e Alegria nos Sertões), um projeto que irá promover ações de entretenimento e saúde para as populações carentes, buscando melhorar a qualidade de vida destas comunidades.

A ação foi idealizada de maneira voluntária por uma equipe que reúne profissionais de medicina, engenharia, educação física, arquitetura e fotografia. Durante os 10 dias de disputas, a equipe estará em várias cidades por onde o rali vai passar em Goiás e Tocantins: parte de Goiânia para Pirenópolis no dia 26, Porangatu dia 28, Natividade dia 30, Minaçu 1º de agosto, e Goianésia 3 de agosto.

O projeto irá abordar cinco itens: 1. Saúde (Palestra com orientações sobre cuidados com a saúde, prevenção de doenças relacionadas a água e desidratação; Distribuição de solução de descontaminação de água e medicamentos para tratamento de anemia e verminoses; Atendimentos específicos: medicina de família - ginecologia, pediatria e clínico; oftalmologia). 2. Arte (Show de mágica e cinema itinerante). 3. Esportes (Atividades recreativas com taco, peteca, bambolê e outros; Oficinas para ensinar atividades circenses). 4. Arquitetura e Engenharia (Identificação de pontos estratégicos para instalação de cisternas e oficinas sobre coleta de água de chuva; Palestra de orientações para a construção de cisternas e residências com materiais disponíveis na região). 5. Captação de imagens e entrevistas (Captação de imagens de áudio e vídeo de toda a ação; Produção de exposição fotográfica, livro fotográfico e documentário).

As ações vão acontecer em três tendas: Saúde, Construção e Sustentabilidade, e Recreação, das 10 às 17h30.

*assessoria do evento

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Entrevista com o locutor Antônio Carira - Mundocross

Estamos dando seguimento aqui no site da série de entrevistas com os locutores de Motocross pelo nosso Brasil afora. Como comentamos na primeira entrevista, que foi com Cristian Mascary, a intenção é valorizar quem ajuda a dar brilho aos eventos de Motocross e Velocross nos nossos campeonatos Regionais, Estaduais e Nacionais, informando ao público o que está rolando na pista, e também fazendo entrevistas com os pilotos, que são as grandes estrelas das corridas.
O segundo entrevistado, da série que será mensal aqui no Mundocross, foi o gaúcho Marcio Frozza, o ‘Marcinho’, que é locutor oficial do campeonato Gaúcho de  Motocross e Gaúcho de Velocross. E agora o terceiro entrevistado da série é o sergipano Antônio Alves, o ‘Carira’. Fiquem agora com a entrevista com o Carira. Boa leitura !!!
Mundocross – Como você entrou nessa vida de locutor de Motocross ?
Cariracross – Na verdade tinha o sonho em ser piloto de Motocross. Quando conseguir comprar a minha primeira motocicleta, uma DT 180, fui participar de um festival de Motocross em uma cidade vizinha a capital Aracaju, cidade de Laranjeiras, Sergipe. Faltou o locutor e fizeram o convite para eu narrar. Eu nunca tinha pego em um microfone, mas queria era estar participando de qualquer forma. Acabando a prova o organizador disse: Parabéns !!! Quanto é ? rsrsrsrs Fiquei feliz com esta coisa de ganhar dinheiro, e aí foi quando decidi falar: Quero ser narrador de Motocross !!! Levei como profissão, buscando sempre a cada prova elevar o profissionalismo.
Mundocross – Como é a vida na estrada para as corridas de Motocross ?
Cariracross – Fazer o que gosta supera tudo, a maior falta é da minha família, sou casado com a Joara a qual temos dois filhos a Thayna com 18 anos e Eduardinho com dois anos. Antes do Eduardinho nascer, a Joara (minha esposa) pegava estrada comigo e a saudade era só uma, da filha Thayna que ficava para estudar. Agora, depois do nosso Eduardinho, ela tem que ficar em casa, é a parte pior da minha profissão. Mas o que faço é buscando o melhor para eles.
carira-2
Mundocross – Conte um fato pitoresco que te aconteceu durante uma narração de uma corrida de Motocross.
Cariracross – O CT da Honda em Recife fica colado com o Aeroporto Internacional em Recife, chega avião a todo tempo, pousando pertinho da pista. Foi em um Brasil Nordeste de Motocross. A MX2 estava no gate de largada, quando a direção decidiu jogar água em uma mesa. Perguntei para direção quanto tempo levaria, e eles disseram uns 15minutos. Disse: ha beleza, dá tempo de eu ir ao banheiro. Banheiros químicos dentro da pista, aquilo fechado tem um eco danado. Assim que entrei e tranquei a porta, pousou um avião. O ronco lado a lado do banheiro eu gritei no microfone largou, largou categoria MX2 rsrsrsrsrsrs O diretor correu e disse: Tá doido, foi o avião !!! Mas com anos de experiência, sai falando ao público com esse ronco, e com esse grito que vamos largar a MX2. 
Mundocross – Qual corrida que mais te marcou ? E por quê ?
Cariracross – Campeonato Brasileiro de Motocross 2011 em Aracaju, Sergipe. Primeiro por ser uma etapa da maior modalidade do motociclismo brasileiro, segundo por estar narrando ao lado do meu povo, da minha família Nordestina.
Mundocross – Quais os campeonatos de Motocross que você está narrando no momento na temporada 2013 ?
Cariracross – Fechei com o Campeonato Baiano de Motocross, Copa Sisal Motocross, o Sergipano de Motocross fiz a primeira etapa e também do Pernambucano. Copa Alagoas de Motocross, Arena Nordeste de Motocross. Faço também o Pernambucano de Kart e o Brasileiro de Kart, prova que acontecerá de 22 a 27 de julho em Fortaleza, Ceará.
Mundocross – Qual a maior dificuldade (ou maiores) que você enfrenta como narrador de corrida de Motocross ?
Cariracross – A maior dificuldade é energia elétrica e sinal de internet, geralmente chego no evento na sexta-feira para ligar a sonorização, falta energia. Internet para transmitir as corridas ao vivo pelo meu site – www.cariracross.com.br no qual faço por via Rádio Web ou TV as minhas narrações, na maiorias das vezes não conseguimos sinal de qualidade.
carira-4
Mundocross – Você acha que durante os eventos de Motocross, deve haver junto com o narrador um comentarista, para que aja uma dinâmica maior e uma folga para o locutor, pois narrar por 6 a 8 horas seguidas não é fácil, não é mesmo ?
Cariracross – Sim concordo de um comentarista, como se faz no futebol. Comentar da corrida e falar o foco do cronometrado coisa assim.
Mundocross – Atualmente você só faz narrações de Motocross ou também tem trabalhado em outros seguimentos ?
Cariracross – Sobrevivo somente de narrações, é a minha fonte de renda, a qual faço também narrações de provas como Kart. Será no mês de dezembro uma nova experiência, agora no Automobilismo. Recebi o convite para narrar Fórmula, no Autódromo em Caruaru, Pernambuco.
Mundocross – Qual a sua visão sobre o Motocross na mídia hoje em dia ?
Cariracross – Nosso Motocross teve as turbulências, o presidente Firmo Alves está fazendo uma boa administração, veja que aos poucos ele trás os fabricantes de volta como Honda, Yamaha e X Motos do Brasil. Quero ver todos como antes, lembrando que um Brasileiro de Motocross é maior que tudo. A estrela maior é nossos pilotos.
Mundocross – Agora a palavra e o espaço são todos seus.
Cariracross – Em primeira mão quero agradecer a amiga Mariah Morgado, sempre parceira do Nordeste e você Jorge Soares (mundocross.com.br) pelo o grande trabalho que faz, mostrando a cara do motocross brasileiro e mundial. As minhas narrações eu devo primeiramente a Deus, depois o suporte da minha família, Joara Sales minha esposa, e meus filhos Eduardo e Thayna. A educação que o meu pai Chico Gonçalo e minha mãe Margarida me proporcionaram na pequena cidade do estado de Sergipe Carira. Obrigado ao maior – Jesus Cristo !!!
Perfil do locutor Antônio Carira
Nome completo : Antonio Eduardo Alves
Data de nascimento : 22 de fevereiro de 1965
Cidade onde nasceu : Carira – SE
Cidade onde mora : Aracaju – SE
Apelido :  CariraCrossQuem é para você uma lenda do Motocross Brasileiro : Eduardo Saçaki
Pista de Motocross favorita no Brasil : Iati – PE
Lazer Preferido – Viajar para minha terra natal com a minha família 
Comida favorita : Feijoada 
Bebida favorita :  CervejaTipo de filme preferido : Velozes e FuriososFacebook : Carira Cross
Email cariracross@hotmail.com
 
Por Mariah Morgado | Fotos por Divulgação

RADIO WEB DIRETO DE TANQUINHO-BA


Fazenda Morro Branco.
20:30hs. as 21:30hs. Obs. não tem o sinal de telefone. 
Participe de casa pelo nosso mural.


Acessem www.cariracross.com.br

Arena Nordeste de MX chega a Bahia

Da Paraíba a Bahia
Na temporada 2013, o Arena Nordeste de Motocross, tá fazendo “jus” ao seu nome, antes disputado praticamente em Pernambuco e Paraíba, nesta edição começa a visitar outros estados do Nordeste e neste fim de semana faz sua estreia na terra do axé.
O campeonato começou com as duas rodadas iniciais na Paraíba (Prata e Cubati) e agora chega a Faz. Morro Branco, em Tanquinho – Bahia.
A Faz.Morro Branco tem longa experiência em sediar grandes eventos de motocross.
Em anos anteriores já houve no mesmo local etapas do Campeonato Baiano de Motocross como também da Copa Sisal de Motocross.
O piloto argentino Marcos Trossero e o campeão brasileiro e sergipano Rodrigo Lama, são alguns dos grandes nomes que já duelaram em eventos sediados em Tanquinho,  reviva como foi a corrida denominada duelo Brasil x Argentina
Vídeo | Duelo entre Lama e Trossero na Faz.Morro Branco
Esse currículo só engrandece a expectativa para a terceira rodada do campeonato e vale lembrar que na segunda rodada do Arena Nordeste de Motocross um público superior a 30.000 pessoas prestigiou o evento, relembre.
Tanquinho – Bahia
Nos dias 20 e 21 de julho, a Faz Morro Branco, em Tanquinho – Bahia, realiza mais uma edição de sua corrida, que é considerada uma das melhores da região.
A promotora de eventos Perace, será responsável pela direção de prova e confecção do circuito, este ano a etapa será válida pela 3º etapa do Arena Nordeste de Motocross.
O evento terá locução e transmissão via web de Carira Cross e cobertura Minuto a Minuto da S2 Sports.
Tanquinho tem aproximadamente 8.000 habitantes, fica localizada a 150km da capital do estado, Salvador.
De Aracaju a Tanquinho são 406km, rodovia com excelente pavimentação.

Importante
A Faz Morro Branco, irá disponibilizar área de camping durante toda a semana para quem desejar acampar.
A estrutura compõe energia, água, segurança, internet, banheiro e restaurante delivery.
Talvan | S2 Sports

Pela oitava vez na temporada KTM faz dobradinha com Cairoli e Herlings no Mundial de Motocross

Redação MX Racing - Por Renato ‘Renas’ Fernandes - Informações: Youthstream
 

Largada da MX2 na pista de areia durante a 12ª etapa do Mundial na Finlândia - Foto: Ray Archer / KTM images


O histórico circuito finlandês de Hyvinkää voltou a receber uma etapa do Mundial de Motocross e nem mesmo a chuva na última bateria do dia esfriou os ânimos dos pilotos da MX1 nesta 12ª rodada do campeonato. Já os resultados não foram diferentes do que tem acontecido durante quase toda a temporada, com Antonio Cairoli e Jeffrey Herlings mais uma vez dominando a MX1 e MX2, respectivamente. A dupla da Suzuki, Clement Desalle e Kevin Strijbos completaram o pódio da MX1, enquanto Dean Ferris e Jordi Tixier foram segundo e terceiro pela MX2
 
MX1
 

Antonio Cairoli - Foto: Ray Archer / KTM Images

Clement Desalle largou na frente da primeira bateria da MX1 e apesar de Cairoli ter contornado a primeira curva em quarto, o italiano fechou a volta inicial já em segundo superando Rui Gonçalves e Kevin Strijbos. O belga conseguiu segurar Cairoli por boa parte da prova, mas quando o italiano finalmente conseguiu se encontrar na pista, conseguiu a ultrapassagem na 15ª volta para terminar a bateria em primeiro.
 
Desalle manteve a segunda colocação, enquanto Ken De Dycker fazia uma bela prova de recuperação, saindo de sua oitava colocação inicial para receber a bandeirada em terceiro, a frente de Jeremy Van Horebeek e Kevin Strijbos que disputaram a quarta posição durante as voltas finais.
 

Clement Desalle - Foto: Suzuki Racing

Já na segunda bateria, Cairoli não deu chance aos adversários assumindo a ponta logo após a largada para garantir mais uma vitória geral, sua oitava no campeonato. A exemplo do italiano, Kevin Strijbos se estabeleceu na segunda posição assim que caiu o gate, a mantendo até a bandeirada final.
 
Clement Desalle por sua vez teve bastante trabalho para defender a terceira posição, chegando a ser superado por Tommy Searle mas recuperando o posto quando na briga pela colocação a seis voltas do fim o piloto inglês foi ao chão. Perdendo várias posições e precisando para a troca de seus óculos, Searle cruzou a linha de chegada apenas em 11º.
 

Kevin Strijbos - Foto: Suzuki Racing

Completando os cinco primeiros na segunda bateria, veio Gautier Paulin que depois da sexta posição na prova inicial, conseguiu concluir a bateria seguinte em quarto, com Jeremy Van Horebeek em quinto.
 
Na somatória das baterias, Cairoli foi mais uma vez o primeiro colocado. Em segundo, Clement Desalle levou a melhor na disputa entre os pilotos da Suzuki, deixando Kevin Strijbos com o terceiro degrau do pódio. Na disputa pelo campeonato Cairoli soma agora 564 pontos na liderança da classificação. O italiano tem 99 pontos a mais que o vice líder, Gautier Paulin, que apesar de ter ficado na sexta colocação da etapa, ainda mantém o segundo posto na pontuação mas vê Clement Desalle se aproximar ainda mais, apenas 9 pontos atrás.
 
MX2
 

Jeffrey Herlings - Foto: Ray Archer / KTM Images

Na Finlândia Jeffrey Herlings mostrou novamente que continua imbatível, assumindo a ponta da primeira bateria da MX2 logo após a largada para garantir mais uma vitória de ponta a ponto. Glenn Coldenhoff fez o holeshot mas apesar de logo superado por Herlings, mostrou o bom desempenho do início da temporada, mantendo a segunda colocação até a bandeirada final.
 
O piloto Monster Energy Yamaha, Dean Ferris também não teve problemas em manter o terceiro posto desde o início, enquanto pouco mais atrás Jake Nichols subia de quinto para quarto quando a prova chegava em sua metade. Completando os cinco melhores classificados veio o companheiro de Herlings na Red Bull KTM, Jordi Tixier. Depois de uma péssima largada onde caiu na primeira curva e completou a volta inicial apenas na 20ª posição, o francês imprimiu um ritmo muito forte subindo rapidamente de posições.
 

Dean Ferris - Foto: Yamaha Racing

A segunda bateria foi praticamente um replay para Jeffrey Herlings, que faturou a prova do início ao fim mais uma vez. Largando melhor, o também piloto KTM, Jordi Tixier conseguiu pular da quarta para a segunda colocação já na terceira volta, se mantendo em segundo a partir daí até o fim da bateria. Em terceiro, num bom fim de semana, Dean Ferris disputou a posição com José Butrón por quase todas as 22 voltas, levando a melhor sobre o piloto espanhol.
 
Romain Febvre, que vinha bem na primeira bateria até abandonar a prova com problemas no câmbio de sua KTM, completou os cinco primeiros da prova. No pódio, Herlings mantém a invencibilidade na temporada com 12 vitórias. Ao seu lado, o australiano Dean Ferris foi recompensado com o bom desempenho nas duas provas do dia, faturando a segunda colocação geral da etapa, a frente de Jordi Tixier que graças a recuperação que fez na primeira bateria, chegou ao pódio em terceiro.
 

Jordi Tixier - Foto: Ray Archer / KTM Images

Pelo campeonato da MX2, Herlings tem 592 pontos seguido por seu companheiro de equipe Tixier, com 441. A nona colocação na bateria inicial deixou José Butrón em quarto na etapa, mesmo assim o espanhol se mantém em terceiro no campeonato com 383 pontos e foi beneficiado pelo difícil fim de semana de Christophe Charlier, quarto na pontuação, que terminou o fim de semana apenas na 10ª colocação.
 
Resultados
 
MX1 - Classificação da Etapa
1. Antonio Cairoli (ITA, KTM)
2. Clement Desalle (BEL, Suzuki)
3. Kevin Strijbos (BEL, Suzuki)
4. Ken de Dycker (BEL, KTM)
5. Jeremy van Horebeek (BEL, Kawasaki)
6. Gautier Paulin (FRA, Kawasaki)
7. Rui Goncalves (POR, KTM)
8. Evgeny Bobryshev (RUS, Honda)
9. Max Nagl (GER, Honda)
10. Joel Roelants (BEL, Yamaha)
 
MX1 - Classificação do Campeonato após 12 etapas
1. Antonio Cairoli (ITA, KTM), 564 pontos
2. Gautier Paulin (FRA, Kawasaki), 465
3. Clement Desalle (BEL, Suzuki), 456
4. Ken de Dycker (BEL, KTM), 441
5. Kevin Strijbos (BEL, Suzuki), 365
6. Tommy Searle (GBR, Kawasaki), 337
7. Jeremy van Horebeek (BEL, Kawasaki), 305
8. Max Nagl (GER, Honda), 296
9. Rui Goncalves (POR, KTM), 230
10. Davide Guarneri (ITA, KTM), 195
 
MX1 - Mundial de Construtores após 12 etapas
1. KTM, 576 pontos
2. Suzuki, 484
3. Kawasaki, 474
4. Honda, 364
5. Yamaha, 216
6. TM, 161
 
MX2 - Classificação da Etapa
1. Jeffrey Herlings (NED, KTM)
2. Dean Ferris (AUS, Yamaha)
3. Jordi Tixier (FRA, KTM)
4. José Butrón (ESP, KTM)
5. Aleksandr Tonkov (RUS, Honda)
6. Harri Kullas (FIN, KTM)
7. Petar Petrov (BUL, Yamaha)
8. Max Anstie (GBR, Suzuki)
9. Glenn Coldenhoff (NED, KTM)
10. Christophe Charlier (FRA, Yamaha)
 
MX2 - Classificação do Campeonato após 12 etapas
1. Jeffrey Herlings (NED, KTM), 592 pontos
2. Jordi Tixier (FRA, KTM), 441
3. José Butrón (ESP, KTM), 383
4. Christophe Charlier (FRA, Yamaha), 343
5. Glenn Coldenhoff (NED, KTM), 326
6. Dean Ferris (AUS, Yamaha), 313
7. Jake Nicholls (GBR, KTM), 292
8. Alessandro Lupino (ITA, Kawasaki), 259
9. Max Anstie (GBR, Suzuki), 252
10. Petar Petrov (BUL, Yamaha), 221
 
MX2 - Mundial de Construtores após 12 etapas
1. KTM, 597 pontos
2. Yamaha, 428
3. Kawasaki, 344
4. Suzuki, 276
5. Honda, 256
6. TM, 57
7. Husqvarna, 1

Segunda etapa do Arena será em Penha (SC)


  Evento vai ser realizado em Penha
  

 
A Romagnolli Promoções e Eventos, organizadora do Arena Cross, informou nesta quarta-feira (17) modificações no calendário da competição. Após o adiamento da segunda etapa, em razão das fortes chuvas na cidade de Penha (SC), local do evento, o município localizado no norte catarinense receberá o campeonato no dia 17 de agosto.
“Temos um compromisso com a cidade de Penha. Estávamos preparando uma pista especial, com túnel e outras atrações, mas infelizmente o mau tempo não permitiu a realização da prova em junho. Decidimos retornar à cidade também como uma forma de não lesar a todos que estavam na expectativa de ver a competição. Com isso, tivemos que redefinir o calendário. O Arena Cross segue empolgante e tenho certeza que teremos ótimas provas no decorrer da temporada”, afirma Carlos Romagnolli, CEO da Romagnolli Promoções e Eventos.
A terceira etapa, que em princípio aconteceria em Brasília (DF), será em Goiânia (GO), no dia 7 de setembro. Recife (PE) recebe a sequência do evento no dia 5 de outubro. Aracaju (SE) dá lugar a Macaé (RJ), que sedia a quinta prova em 9 de novembro. A cidade-sede da sexta e última etapa ainda será divulgada pela organização.

Confira o calendário do Arena Cross 2013:

1ª etapa: Jundiaí (SP) - 20 de abril - já realizada
2ª etapa: Penha (SC) - 17 de agosto
3ª etapa: Goiânia (GO) - 7 de setembro
4ª etapa: Recife (PE) - 5 de outubro
5ª etapa: Macaé (RJ) - 9 de novembro
6ª etapa: a definir

O que os pilotos disseram sobre a quarta etapa do Brasileiro de Motocross 2013, realizada em Aracaju, Sergipe

Após a quarta etapa do Brasileiro de Motocross 2013, o BRMX procurou saber o que os melhores pilotos falaram sobre as corridas realizadas em Aracaju, Sergipe, no fim de semana dos dias 13 e 14 de julho.

 

:: MX1


Pódio da MX1 em Aracaju, Wellington Garcia feliz nas alturas - Foto: Mau Haas / BRMX

Balbi Junior – 2º lugar"Feliz com o resultado geral! Mesmo não estando satisfeito com meu desempenho nas corridas hoje. Fiz duas largadas ruins, caí nas duas baterias, mesmo assim fiquei em segundo lugar no geral e ainda me aproximei na pontuação do campeonato! Feliz sim, satisfeito não. O foco agora está na próxima etapa. Muito obrigado Max Balbi, Mari, Henrique, pai e mãe! O trabalho continua! Obrigado Senhor!" - pelo Facebook.

Carlos Campano – 3º lugar

"... Empurrei a moto até a chegada, passando de terceiro para oitavo lugar. Existem poucas coisas piores que empurrar a moto 100 metros na areia branca da praia depois de 35 minutos de corrida..." - . 

Joaquim Rodrigues - 5º lugar

"Corrida de Aracaju sabia que não ia ser fácil para mim, pois era uma corrida de areia e nunca me dei bem na areia. Na primeira bateria seguia em quarto e tive uma queda, o que me fez perder muito tempo, mas na segunda bateria consegui ganhar alguns lugares e chegar em terceiro. Foi um resultado positivo para mim e principalmente para toda equipe Honda, que mais uma vez conseguiu ficar nos melhores lugares do pódio. Agora é continuar a trabalhar para melhorar" - em entrevista ao BRMX.



:: MX2


Pódio da MX2 em Aracaju dominado pela Honda - Foto: Mau Haas / BRMX

Paulo Alberto – 1º lugar

"A pista estava exigente, mas consegui fazer uma pilotagem segura e rápida. Estou bastante feliz. Queria agradecer a equipe pelo trabalho aqui" - através de release da equipe Honda.

Thales Vilardi – 2º lugar
"A pista estava complicada. Na segunda bateria caí, mas mesmo assim consegui me recuperar e chegar em segundo" - através de release da equipe Honda.

Marçal Müller – 3º lugar
"Muito feliz com as baterias de hoje. Na primeira bateria larguei em 16º, vim em uma corrida de recuperação, num ritmo muito bom, chegando na quarta colocação. Na segunda bateria larguei novamente mal, em 15º, e mais uma vez corrida de recuperação (hehe). Consegui imprimir um ritmo muito bom, e chegar novamente em quarto lugar. Geral deu terceiro lugar na etapa! Muito obrigado a todos que torcem por mim, minha equipe, meu mecânico, minha família, minha namorada, vocês todos fazem parte disso! Vamos, #go544" - pelo Facebook.

Sean Lipanovich - 5º lugar

"Me diverti muito correndo em Aracaju. Gostei muito da cidade e foi muito legal correr na beira da praia. E foi difícil também. Tive problemas o tempo todo com meu freio dianteiro. Nas duas baterias meu fiquei sem freio depois da primeira volta!

Este foi o meu melhor resultado no ano. Mas sinto que poderia ser ainda melhor. Estou melhorando a cada corrida. Estou tentando melhorar a cada etapa" - em entrevista ao BRMX.


* Wellington Garcia, Adam Chatfield e Dudu Lima não se pronunciaram nas mídias sociais ou através da assessoria de imprensa. O BRMX tentou contato com os três, mas ainda não obteve retorno. Assim que tiver, as respostas serão publicadas.


Por: Christine Wesendonk

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Kawasaki apresenta suas novas KX 85 e KX 100 2014


Depois de redesenhar e mudar seus modelos de cross de 450F e 250F, a Kawasaki agora apresenta sua nova linha de pequenas cilindradas, e dá um banho de loja na sua KX85 e KX100. Um visual novo, mais moderno e agressivo se torna presente nesses novos modelos. A kawasaki Brasil informou que vai oferecer a partir de setembro os novos modelos de 100cc, então vamos abordar sobre este modelo, e o motor dois tempos oferece novas válvulas, palheta de fibra de carbono, novo virabrequim, novo radiador (maior capacidade de refrigeração, cerca de 52%), câmbio de seis velocidades, entre outras curiosidades, como o carburador Kehin com novas especificações. Vale lembrar do novo chassi reforçado, um novo amortecedor traseiro com reservatório e revisado e garfos revalvulados, bem como novos freios e muito mais.


Agora é aguardar pela chegada desta novidade.